SQS Consultores Associados

Artigos


CORRUPÇÃO: QUEM PAGA O PREÇO É VOCÊ!

Edson Carillo Junior

 

O estopim das denúncias de corrupção que hoje se desenrolam no cenário político nacional estourou, ou melhor, foi entregue, por uma das instituições mais bem avaliadas (pelo menos, a até pouco tempo atrás) em nosso País: os Correios. É, essa mesma a quem você confia não apenas encomendas, mas também sonhos, desejos e expectativas, que agora figura no noticiário por corrupção em seus contratos, aliás, superfaturados.

O fato é que a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios tem encontrado inúmeras irregularidades nas contratações - na próxima semana deverá vir a tona um relatório que aponta que os contratos da empresa Skymaster foram superfaturados em R$ 64 milhões, entre junho de 2001 e abril deste ano - o que abala mais ainda as estruturas da estatal. Culminou com a crise que bateu às portas da ECT a greve de seus funcionários que, além de criar transtornos no fluxo de correspondências, trouxe o prejuízo na qualidade do serviço prestado, mas as reivindicações que influenciam diretamente nos valores praticados, essas foram atendidas.

Em breve, todo o realinhamento feito pela estatal - aumento de salários de funcionários e fretes - será (com certeza) repassado aos bolsos do consumidor e empresas que utilizam os serviços de uma instituição que, pela malha logística e pelos produtos que disponibiliza no mercado, mostra-se a melhor opção para quem precisa realizar as entregas em todo o Brasil (a ponto de "bater" de frente com multinacionais na disputa por encomendas expressas), nos faz reféns de uma situação à qual assistimos indignados.

É inegável que em breve seremos tomados de assalto por tarifas postais que já se mostram elevadas para os pesados tributos que os empresários têm de pagar para continuar suas operações. Como reforçar sua marca por meio de ações de marketing direto sem ser penalizado por instituições que deixam vir a tona uma situação vexatória como a que vivenciamos neste momento?

Quais as ações que uma instituição como a Associação Brasileira de Marketing Direto pretende tomar, pois ela tem como missão trabalhar em prol do desenvolvimento e aprimoramento das técnicas e atividades de marketing direto no Brasil, defendendo os interesses de seus associados junto à opinião pública, ao Congresso e aos órgãos governamentais relacionados à atividade de marketing direto. Será que ela pretende agir, solidária ao setor que representa, para que situações de constrangimento explícito como a emergida pelos Correios, não prejudique as ações de empresas sérias e comprometidas com o progresso do País?

 

Edson Carillo Junior é diretor, consultor e instrutor da IMAM Consultoria Ltda. - (11) 5575-140 Voltar